Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
Data: 30/01/2018 Hora: 16:45:00
Presidente da Câmara de Epitácio, Juninho do Rap dá entrevista para o BTN de Bataguassu sobre pedágio antes de Epitácio.
Webline Sistemas

O vereador e Presidente da Câmara Municipal de Presidente Epitácio, Luiz Tiago da Silva Júnior o Juninho do Rap (PSDB) foi entrevistado na tarde de terça feira (30) pelo repórter Ney Santos do BTN Notícias de Bataguassu-MS.

 

Juninho explicou sobre seu projeto de mudar o pedágio que fica no município de Caiuá, para antes da cidade de Presidente Epitácio, no sentido MS-SP, tirando dos epitacianos e bataguassuenses os encargos de pagarem quatro (4) pedágios de ida e volta num trecho de menos de 100 km até Presidente Prudente-SP.

 

" Quero deixar claro que não se trata de criar mais uma praça de pedágio e sim, desonerar os epitacianos e até bataguassuenses que se dirigem a Presidente Prudente e são obrigados a pagar quatro pedágios, sendo dois na ida e dois na volta num trecho de apenas 90 km. A princípio pensamos na extinção da praça de pedágio de Caiuá, mas a ARTESP rechaçou de pronto esta idéia, daí pedimos a isenção dos carros com placas de Presidente Epitácio no pedágio de Caiuá, mas também não foi possível, assim solicitamos à ARTESP, que autorize e faça a mudança da Praça de Pedágio para antes da entrada principal de Epitácio, dando opção para os epitacianos de se livrarem do encargo de pagar quatro pedágios, pagando apenas dois. Fica claro que vamos fazer o possível para que os bataguassuenses que se dirigem a Presidente Epitácio para fazerem suas compras, não sejam prejudicados, pois poderão entrar pela via Juliano Ferraz Lima ( mais conhecida como via marginal) e que percorre toda a nossa orla fluvial, já que a nossa idéia é mudar a praça do Pedágio de Caiuá para a entrada do Distrito Industrial ou nas imediações, deixando a opção de acesso pela via marginal", diz Juninho do Rap.

 

Nosso objetivo é favorecer a população epitaciana que está sendo penalizada quando se dirige a outras cidades da nossa região, como Presidente Prudente, além do mais a CART não está nos dando o retorno desejado, pois temos dois trevos inacabados, alguns trechos e acostamentos a serem concluídos e até agora nada foi resolvido".

 

Enviar esta notícia para um amigo

Reportar erro

Data: 30-01-2018 00:00:00